sexta-feira, 28 de outubro de 2011

EM BREVE!



Nesta sexta, logo que as crianças entraram na sala de projeção da ELC receberam pulseiras coloridas de papel. Elas eram vermelhas, azuis ou amarelas e permaneceram como um mistério até a segunda parte da aula.
Na primeira, visualizamos os cartazes de todos os filmes vistos na ELC no segundo semestre: De "Rio" a "Turma da Mônica - Uma aventura no tempo", passando por "A viagem de Chihiro", "Coraline" e outros títulos. Observamos e conversamos sobre as especificidades de cada um e sobre o que todos tinham em comum. Por exemplo, percebemos que, através de imagens, todo pôster de filme contém informações básicas sobre o filme em questão. Isso porquê, crianças que não haviam assistido determinado filme souberam extrair informações do cartaz.
Em todos os cartazes analisados, os protagonistas estavam presentes, bem como elementos importantes para a história, como a máquina do tempo de "De volta para o futuro" ou a rosa de "O pequeno príncipe". Percebemos também que o tipo de letra usada nos títulos sempre está totalmente de acordo com a estética do filme.


Depois do papo, as crianças foram divididas em 3 grupos, de acordo com as pulseiras coloridas: Grupo vermelho, grupo amarelo e grupo azul.
Para cada grupo, foi sorteado um filme que está sendo desenvolvido pelas turmas de terça, quarta e quinta.
Lemos todas as histórias, que estão coladas nos painéis das turmas, para que todos tivessem em mente os elementos usados em cada filme.
A partir disso, as crianças de cada grupo, individualmente, fizeram esboços em folhas de ofício da ideia que tinham para o cartaz do filme sorteado.
Em seguida, cada grupo reuniu todas as ideias de seus integrantes num único cartaz feito em folha de cartolina.

Depois de prontos, os cartazes serão expostos pelos corredores da ELC, juntamente com faixas vermelhas com a descrição "EM BREVE".


Por  Josy Antunes

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Toca Raul!



Essa semana as turmas de quinta-feira deram mais um passo na construção de seus filmes.
Logo de início, as duas turmas, da manhã e da tarde, relembraram o que havíamos feito até agora, para que pudéssemos relembrar coisas, nos situar na nova etapa e atualizar aqueles que faltaram a algum encontro.
A turma Quinta A, que está desenvolvendo "O arame farpado 2" e que já havia concluído os cenários na semana passada, hoje trabalhou nos personagens da história. Para isso, a turma foi dividida em dois grupos, diferentes dos grupos que haviam trabalhado os cenários.
Dois representantes foram selecionados, a Diana e o Elias. Cada um deles foi convocando outras crianças pra fazerem parte do "time", como numa escolha de equipes pra um jogo de queimado.
Cada grupo ficou responsável pelo desenvolvimento de um personagem: O menino e a menina de "O arame farpado 2".
Cada criança desenhou o personagem correspondente ao seu grupo do seu jeitinho.
Depois, cada grupo decidiu qual desenho se encaixava melhor com o perfil do personagem.


A turma Quinta B, que está trabalhando no filme "O E.T. da minha rua" precisou concluir hoje os cenários da semana passada. Os grupos, que foram muito dedicados durante toda confecção, ficaram satisfeitos com o resultado.

Quinta A e Quinta B foram apresentadas a 2 novos assuntos: Enquadramentos e movimentos de câmera. Mediadoras e turmas combinaram que a partir de hoje estaremos atentos ao que assistirmos, seja na ELC ou em casa, procurando identificar os dois elementos.


As músicas mais populares de Raul Seixas embalaram os trabalhos de hoje. Raul foi escolhido por indicação de Vanderlan, que faz parte da turma Quinta A. O avô de Vanderlan é fã da obra do músico. E o menino cresceu entre discos e muito som.

Por Josy Antunes

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Animatic e Cenário


Hoje, as turmas de quarta tiveram bastante trabalho.. principalmente por conta dos feriados.
Depois do storyboards, temos uma segunda etapa chamada 'Animatic'.. que se resume basicamente em uma animação de um storyboard mais detalhado da história, com mais planos e informações de movimentos de camera.


Começamos com o rabisco de um storyboard mais elaborado a partir do primeiro, feito na semana passada. 
Nos dividimos por partes da história, num total de seis.



Também interagimos com o facebook, postando comentários e videos do que estávamos fazendo.

Após, assistimos o videoclipe e o making of da música "Noites de um verão qualquer - Skank" e começamos a construir os cenários para cada parte da história.

Por Marina Rosa

Gostinho de "queremos mais!"



Um sentimento de dever cumprido tomou conta da ELC no último dia 19 de outubro. Com o encerramento das atividades previstas para a Turma de Dublagem, a avaliação que fazemos é a de que em se tratando do universo do audiovisual é preciso, cada vez mais, preparar e qualificar profissionais que pensem este universo do ponto de vista de quem está na periferia, na ótica não só de quem consome, mas também de quem produz.

O ato de assistir filmes longe dos grandes centros urbanos tem suas peculiaridades e uma delas é justamente a de assistir filmes dublados e não legendados. Sabendo disso, e em função disso, criamos a Turma de Dublagem na ELC este ano. Uma turma que traz o universo do audiovisual pra ponta da língua.



A Turma de Dublagem da ELC do ano de 2011 se mostrou presente, interessada, coesa, atenta, unida e participativa. As aulas eram quase uma celebração à Dublagem ou um ritual de passagem de alunos a futuros dubladores profissionais.  O que é bom!

A alegria e a certeza de mais um acerto em nossa grade, dividiu espaço com a saudade precoce e o gostinho de quero mais em nossa festa de confraternização. Não faltaram fotos, postagens no Facebook e tietagens para a nossa professora e dubladora Fernanda Crispim e seu fiel escudeiro Fred Mascarenhas. Num certo momento da confraternização, o que mais se ouvia eram os pedidos de “Queremos um modulo II”.  

Diante dos resultados positivos e dos pedidos de continuação, a direção da ELC estuda carinhosamente a possibilidade de um segundo módulo da Turma de Dublagem para o ano de 2012.

Aguardem...



Videoclipe na reta final!


Já na reta final do nosso ano letivo, a Turma de Videoclipe para You Tube já está com as mãos na massa e as cabeças nas idéias.
Através de uma parceria com o coletivo Fora do Eixo, já estão disponíveis para esta turma o total de 10 músicas, dessas 10, cinco já foram separadas para ser o ponto de partida do projeto final, que é produzir videoclipes de bandas alternativas para serem postados e promovidos na web através do site de vídeos You Tube.

A turma foi dividida em cinco grupos e cada grupo já está com uma música:

Jardim das horas:
O Homem Moderno

Macaco Bong:
Otro

Emicida:
Licensa aqui  

Slim Rimografia:
Mais que existir

Ambulantes:
A redundância do infinito brilho eterno


Acessem e ouçam as músicas antes dos vídeos terminados. Boa viagem...

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Uma terça de cenários

Iniciamos hoje as aulas da turmas de terça-feira, conversando sobre o que é um animatic. Como eles não conheciam, explicamos que o "animatic nada mais é do que um storyboard animado, que além das imagens do storyboard também pode utilizar as músicas já selecionadas para a animação e vozes. Algumas produções utilizam até animações no animatic para verificar o tempo em que acontece a animação".



Depois partimos para outro assunto: cenários. Então, dividimos cada turma em grupos, e cada grupo ficou responsável por criar um cenário - de acordo com o organizado no storyboard. Muito importante lembrar que cada elemento do cenário deveria ser desenhado separadamente para podermos ter movimento e não um cenário estático, e também colamos os desenhos em papel cartão e recortamos novamente, para evitar que o papel fique amassado ou rasgue facilmente.


O trabalho continua semana que vem, e a trilha sonora será FUNK!

Por Marina Gomes

sexta-feira, 21 de outubro de 2011



Hoje as crianças da ELC e os seus convidados assistiram hoje ao filme "A turma da Mônica em uma aventura no tempo". O filme conta a história de quando Franjinha construiu uma máquina do tempo, que só funcionaria quando conseguisse reunir moléculas dos 4 elementos básicos da natureza: ar, água, fogo e terra. Porém em meio aos trabalhos seu laboratório foi invadido por Cebolinha e Cascão, que estavam fugindo da Mônica. O coelhinho Sansão é atirado nos garotos, mas acaba batendo no aparelho. O choque faz com que os elementos sejam enviados cada um para uma época distinta. O acidente faz com que o tempo fique cada vez mais devagar na Terra, o que faz com que Mônica, Cebolinha, Cascão, Magali e o cachorro Bidu tenham que partir em busca dos elementos perdidos, usando a própria máquina construída por Franjinha.

Após assistirmos ao filme conversamos sobre a técnica de animação utilizada, como o storyboard é importante, e sobre a história da turma da Mônica e seu criador Maurício de Souza. Abaixo assista ao trailer do filme:

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Construíndo cenários ao vivo!



Iniciamos as aulas das turmas de quinta-feira diante dos painéis de cada turma. Neles, estavam os storyboards realizados na semana anterior, a partir das histórias selecionadas em cada turma. Na turma Quinta A, a história se chama "O arame farpado 2" e na turma Quinta B a história é "O E.T. da minha rua".
Apesar de só haver uma história por turma, cada criança havia desenvolvido seu storyboard a partir de sua interpretação pessoal. Cada um possuía pequenas diferenças no modo de olhar e grandes diferenças na forma de desenhar. A nova missão era copiar e colar o que havia de melhor em cada um deles.
Fizemos assim: Focando somente no cenário, analisamos cada storyboard e a turma chegava a um acordo de qual elemento iríamos usar. Por exemplo, o sol do Flávio, a nave espacial da Bruna, e por aí vai...
Cada turma foi dividida em grupos. Um grupo para cada ação da história: Começo, meio e fim.E cada grupo se organizou para ver quem iria produzir cada elemento. Os desenhos, que antes foram feitos em 1/4 de folha de ofício, agora precisavam ser ampliados para uma folha inteira.


Havia um detalhe: Cada elemento, como o sol, a nave, a estrada, as nuvens e etc precisavam ser elementos soltos. Então, os desenhos eram feitos em papel ofício com lápis, contornados com piloto preto, coloridos, recortados, colados em papel cartão e novamente recortados.
Dessa forma, todos os elementos do cenário poderão ser animados. No cenário abaixo, por exemplo, os tracinhos que representam a luz da lâmpada poderão ficar "dançando" e a porta poderá abrir espaço para que personagens passem.


A turma Quinta A concluiu todos os cenários, que foram fotografados, impressos e fixados no mural da turma, representando a nova etapa do processo. A turma Quinta B, cujos cenários eram um pouco mais complexos, irá concluir os trabalhos na próxima aula.


Pra expandir nosso repertório, assistimos a 4 vídeos no YouTube. Todos eles tinham uma coisa em comum: O uso da técnica stop motion. E alguns deles possuem o cenário exatamente como trabalhamos durante a aula: com elementos recortados!Para assistir também, clique nos links abaixo:



- O Arqueólogo e o Ovo - Mostra de Cinema Infantil 2011
http://www.youtube.com/watch?v=eM_SQUFgVYU

- Skank - Noites De Um Verão Qualquer

- Skank - Making of do clipe Noites de um Verão Qualquer


Além de tudo, a aula da turma Quinta B foi transmitida ao vivo através do link http://www.ustream.tv/channel/barnabÉ
As crianças iam intercalando trabalhar / mostrar resultados na web cam.
No final, a despedida foi uma festa! Até semana que vem!




Por Josy Antunes

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Rabiscando


Hoje, as turmas de quarta mais uma vez repetiram o que as outras turmas já tinham experimentado devido ao ultimo feriado, dia das crianças.
Chegaram cheios de curiosidades e gás para extravasar. Na turma da manhã, pelo dia frio, poucos vieram ao contrario da turma da tarde. Mas ainda sim, os encontros renderam muitos rabiscos. Sim, isso mesmo, RABISCOS!





A atividade de hoje: rabiscar a história.






Hoje, conhecemos mais uma etapa do processo de construção do filme animado, o STORYBOARD. Para entendermos melhor essa palavrinha estrangeira, lembramos de um tipo de revista muito conhecida na infância, o gibi. Aquela revistinha pequena que não saía das mãos das crianças foi nosso ponto pé inicial para entender o que é o storyboard.


Saindo da rotina, na turma quarta B, não foi eu quem expliquei do que se tratava. Elion Silva, 12 anos, quando chegou a ELC me perguntou o que faríamos hoje e respondendo que seria o storyboard, o menino mostrou empolgação e foi logo dando uma longa explicação, que também se estendeu aos colegas de turma:
"O storyboard nada mais é do que o roteiro em quadrinhos. Nele, a historia é representada por desenhos que mostram os personagens, o cenário e movimentos. A diferença é que no gibi tem os balões com falas e no storyboard voce pode colocar a fala em baixo ou ao lado do enquadramento".
Também assistimos alguns videos no youtube que mostram técnicas de recorte e um pedaço de um episódio do desenho animado Billy e Mandy, que possui cenários construídos a partir de desenho não dinâmicos, ou seja, parados.
No segundo momento lemos as histórias criadas no ultimo encontro e escolhemos uma para fazer nosso rabiscoboard. Cada pequeno fez sua representação da historia em planos e ao final colamos tudo no mural da turma.


Todos o vídeos que assistimos hoje você pode conferir clicando nos links abaixo:
http://www.youtube.com/watch?v=VO-jkwYafKI






Por Marina Rosa

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Finalizando os storyboards


Continuando a criação dos storyboards que iniciamos semana passada, hoje, as turmas de terça finalizaram suas criações. Antes de iniciar as atividades do dia conversamos um pouco mais sobre o assunto, explicamos para aqueles que tinham faltado a última aula e tiramos dúvidas que surgiram. Também relembramos os conceitos conversados e que o storyboard serve para pré-visualizar como o filme será filmado e detalhar as cenas, planos e ações. Ao final de cada aula nossos murais de terça ficaram repletos de storyboards.


Para inspirar nossos pequenos, assistimos algumas animações que separamos durante nossa capacitação na última segunda-feira, com Clayton Leite. Dentre os vídeos assistidos, abaixo separamos o "making of"  e o clipe da música "Noites de Um Verão Qualquer" da banda Skank.

 

 

 Por Manina Gomes

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Sexta!

Nesta sexta-feira, as crianças da Escola Livre de Cinema assistiram ao filme "Diário de um Banana". 
O filme é baseado em um livro de mesmo nome, que conta a historia de Greg Heffley (Zachary Gordon), um menino de 13 anos que sofre os mesmos problemas que a maioria dos garotos como ele, "normais", sofrem: não é popular. Com amigos que não estão entre os mais admirados da galera e dividindo os corredores da escola com garotos que são mais altos e já fazem a barba, ele só tem uma certeza: o ensino fundamental é a coisa mais idiota que existe. 
Mas tem um detalhe: ele registra toda a sua rotina na escola e também com a família em um diário! 


O filme é também tem um diferencial que chamou a atenção das nossas crianças: além de filmado, ele mistura animação com desenhos infantis e há também o uso de chroma key para fazer com que o menino parecesse estar nas folhas do diário. 
Em vários momentos do filme, o persongem interage com o espectador e assim mantém o filme com um diferencial, logo percebido pelos pequenos. O "Diário de um Banana" foi um dos filmes com maior comentários e preferência que já passamos nesse semestre. 

Qual será o próximo?


Por Marina Gomes

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Transformando palavras em imagens




Hoje, as turmas Quinta A e Quinta B escolheram a melhor das histórias produzidas na semana passada.
Para isso, cada autor fez a leitura de seu texto diante da turma. Com todos os títulos anotados no quadro, cada um votou na história preferida.
Na turma da manhã, "O arame farpado, 2", de Juliana Paula, foi escolhida.
Na turma da tarde, a história vencedora foi "O E.T. da minha rua", de Lincoln de França.



Feito isso, em turma, dividimos as ações de cada história selecionada em "início", "meio" e "fim".
Cada criança recebeu 3 pedaços de papel. Cada pedaço correspondia a 1/4 de uma folha de ofício.
Em cada pedaço, as etapas da história deveriam ser interpretadas e transformadas em desenhos.




Para ajudar aqueles que alegavam não saber desenhar, 3 apostilas "Fazendo um 'rabiscoboard'", idealizada por Renato Lima e Clayton Leite, estavam espalhadas pela mesa. Logo nas primeiras páginas, existem dicas e ilustrações que facilitaram a transformação das palavras em imagens.



Conforme os quadros iam sendo preenchidos, cada criança fixava no mural da turma os seus desenhos, ao lado de seu nome.
Minutos antes do fim da aula, assistimos ao vídeo produzido pelas mediadoras no início da semana e a alguns episódios de "Tortures for flies", principal referência estética para os trabalhos do semestre.


Por Josy Antunes

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Story... quem?


Nesta semana, as crianças da turmas de terça-feira, conheceram uma nova técnica do cinema: o storyboard. A técnica é utilizada em filmes, animações, comercias etc. E serve como uma pré-visualização do filme. Para montar seu storyboard é simples, basta desenhar/representar cada quadro do filme.


Antes de começar, lemos todas as histórias criadas semana passadas e escolhemos por votação qual seria a primeira a ter seu storyboard confeccionado pelas crianças. A história que teve mais votos na turma Terça A, foi a "Márcio, o veloz" escrita pela Ana Lídia. E na Na Terça B, foi a "Pé de dinheiro" escrita pela Gabrielle.



A sala de animação está com 7 "murais" de papel pardo, um para cada turma e um para as mediadoras. Iremos preenchê-los com os storyboards que cada criança fez do conto escolhido pela turma. Hoje alguns storyboards já foram finalizados.



Semana que vem continuamos nossa produção.
Enquanto isso... bom feriado!


Por Marina Gomes

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

A metodologia da semana




As atividades desta semana no Curso Diário para Crianças foram baseadas na capacitação desta segunda-feira, com o fotógrafo Clayton Leite, junto das mediadoras da ELC. O uso do storyboard foi iniciado. O storyboard é uma técnica que consiste em organizar graficamente uma sequencia de imagens, com o intuito de pré-vizualizar o filme, animação etc. (Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Storyboard)


Fizemos o storyboard de uma das histórias criadas semana passada junto com as crianças. Criamos pequenas animações utilizando técnica semelhante a da série "Tortures for flies" com miniaturas de cada mediadora.

Além disso, cada turma ganhou um espaço na parede para fixar o desenvolvimento de cada storyboard.




Por Josy Antunes e Marina Gomes

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Toy Story em início, meio e fim




Sexta-feira é o dia do Curso Diário para Crianças da ELC encerrar as atividades da semana. Para isso, as turmas de terça, quarta e quinta se encontram para uma atividade em grande estilo. Hoje foi dia de amarrar o assunto da semana: Roteiro. Para isso, conversamos sobre a estrutura básica de qualquer história: Começo, meio e fim. E combinamos de estar de olhos atentos a partir deste aspecto para assistir ao filme do dia: Toy Story.





Mais do que pela análise da estrutura da história, o longa de 1995 foi escolhido como uma homenagem a Steve Jobs, que faleceu na última quarta-feira(05/10). Além de criador da Apple, a maior empresa de tecnologia do mundo, Jobs esteve a frente do nascimento da Pixar, um estúdio de animação responsável por "Toy Story" e por obras como "Vida de Inseto", "Carros" e "Procurando Nemo". Conversamos rapidamente sobre a trajetória de Steve Jobs e sobre o "porquê" do sucesso de seus empreendimentos: Ele se mostrava extremamente comprometido e cuidadoso com cada etapa e pedacinho de tudo aquilo com que era envolvido. Concluímos que tamanho zelo também pode ser aplicado a produção de nossos filmes, por exemplo.

Passado o momento de "homenagem", as turmas assistiram e se divertiram com Toy Story.
No final, tentamos dividir e organizar os acontecimentos do filme dentro da estrutura de começo/meio/fim, que será muito usada no decorrer das aulas.




"Se você é um carpinteiro e está fazendo um belo armário de gavetas, você não vai usar um pedaço de compensado na parte de trás porque as pessoas não o enxergarão, pois ele estará virado para a parede. Você sabe que está lá e, então, usará um pedaço de madeira bonito ali. Para você dormir bem à noite, a qualidade deve ser levada até o fim" -  Steve Jobs, 1987.

Por Josy Antunes

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

A revolta dos balões




Logo que chegaram, as crianças das turmas Quinta A e B receberam balões coloridos para amarrarem com barbantes aos pulsos. O porquê da ação seria entendido mais tarde, na sala de projeção, quando assistimos a animação "Billys Ballon", de Don Hertzfeldt, disponível no YouTube. A animação foi realizada a partir de desenhos reproduzidos numa mesa de luz. Em cerca de 5 minutos, o curta mostra situações absurdas envolvendo crianças e balões. "Billys Ballons" foi mostrado como referência tanto de técnica quanto de narrativa, pois faz uso de uma situação simples, que passou por exageradas modificações criativas.



Em seguida, assistimos a alguns episódios de "Tortures for flies", também no YouTube. A série traz a principal referência técnica dos filmes que serão produzidos no semestre: Figuras recortadas e animadas através de vídeo.

Analisamos os episódios buscando identificar como tudo foi feito: O cenário em último plano, cortes nos personagens que garantes movimentos, etc.



Logo depois, a turma Quinta A(manhã) rumou para a sala de animação e a turma Quinta B(tarde) para a biblioteca. Nos novos espaços, houve um bate-papo sobre a estrutura básica de uma história - no nosso caso, um roteiro para um filme - que pode ser dividida entre começomeio e fim. Entre cada ponto geralmente existem os "pontos de viradas", que são ações ou acontecimentos que geram uma grande mudança na situação proposta no filme.


Chegamos a conclusão que no começo do filme os personagens são apresentados, bem como a situação em que eles se encontram. No meio do filme, surge um conflito atrás do outro. E no finaldo filme, todos os problemas e conflitos tem uma solução.



Entendendo estes pontos, passamos para a ação do dia. Cada criança recebeu uma ficha que continha os seguintes tópicos: 
- "Teve uma vez que..."
- "E todo dia..."
- "E por causa disso..."
- "E por causa disso..."
- "Até que finalmente..."
- "E desde aquele dia..."


No primeiro tópico, era necessário uma resposta que correspondesse a algo que realmente aconteceu na vida da criança. A partir da primeira resposta, era permitido inventar e exagerar, assim como a história de "Billys ballon".




Por fim, cada um com sua história em mãos, fizemos a leitura de cada uma delas em roda. Para cada texto, a turma atribuia um título, que precisava ter relação com a história.
A etapa de hoje foi a primeira da construção dos roteiros que se tornarão filmes no final do semestre.

Por Josy Antunes

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Cuidado: Balões invadem a ELC



Suspense no ar... os pequenos das turmas de quarta, no curso diário da ELC, foram surpreendidos por balões amarrados em seus pulsos. A curiosidade tomou conta de todos e alguns se viam até receiosos quanto a utilização do apetrecho.
Bom, como um bom filme de suspense, não revelamos o porque dos balões estarem em seus braços até os primeiros 30 minutos do nosso encontro.
Começamos na sala de projeção com um bate papo sobre o encaminhar dos nossos filmes, que devem ser começados a partir de agora. E para isso, depois de discutida a técnica a ser utilizada, assistimos a vídeos da serie TORTURES FOR FLIES, no youtube.
Um dos vídeos que assistimos para entendermos como nossos filmes podem ser produzidos para o segundo semestre.



Vamos copiar a maneira como foram produzidos. Nada mais do que animações filmadas feitas com desenhos recortados e pendurados por palitinhos. E sons produzidos por nós mesmos.
Após uns 3 ou 4 episódios, finalmente revelamos o porque dos balões. Não falamos nada, apenas mostramos uma animação bem simples e fácil de entender, que também está no youtube.



Na segunda parte do encontro, fomos a sala de animação colocar as ideias no papel. A partir de uma ficha criada para contaçao de histórias, cada pequeno lembrou ou criou um esboço de roteiro para o que poderia se transformar em filme. Após, relemos a história e a desenhamos por planos de cenários.










Por Marina Rosa